Convênios: Sim ou não?



Alo, alo doutores, recebi hoje pela manhã alguns e-mails de colegas perguntando qual é a minha opinião sobre atender ou não convênios?

Primeiro precisamos entender ago, uma das coisas mais complexas para se medir é o custo sobre serviços. 

Mas ao mesmo tempo não podemos atender aleatoriamente sem termos a certeza de que estamos tendo ou não retorno financeiro. 

Minha vó dizia que contra fatos não há argumentos, eu acredito nisso, acredito que contra números também. 

Se você for em meu canal, encontrará um video com o nome “Clinica cheia e conta bancária no vermelho?”Nele faço cálculos para explicar a conta que você deve fazer a respeito de atendimento de convênios. Entre lá e assista.

Agora vamos a minha opinião.

Do ponto de vista do convênio o principal argumento para atrair profissionais de saúde é que você é um profissional desconhecido e que o convênio se encarregará de encher sua agenda sem que você tenha que fazer qualquer esforço de marketing. 

É verdade que sua agenda irá encher, isso é fato. Mas uma boa pergunta é: “Encher de que?”

Do ponto de vista do paciente, ele não quer saber se o médico investiu de 12 a 14 anos na sua formação. Se ele tem que fazer cursos e mais cursos de atualização. Se o espaço de atendimento é prédio próprio ou alugado. Se ele terá que pagar 27,5% de imposto de renda + 20% de INSS sobre o teto. Se ele terá de pagar a secretária e outros funcionários. Ele só quer saber de ser bem atendido, pois ele paga muito caro pelo convênio, esse é o sentimento dele.

Do ponto de vista médico, alguns acreditam na proposta oferecida pelos convênios, e os que acreditaram estão a mais de 10 anos ou mais sem como conseguir abandonar os convênios. E por que isso acontece? Como qualquer outro negócio você precisa trabalhar para construir seu público, ou o que o Marketing moderno chama de audiência. Quando o médico dedica 5, 10 ou 20 nos para um convênio ele está construindo uma audiência para o convênio e não para ele mesmo. Pois acredite, este paciente não é seu, ele pertence ao convênio. Quando o médico resolve abandonar os convênios ele tem uma enorme dificuldade, porque seus pacientes, na maioria das vezes, irão com os convênios. 

Então respondendo a pergunta que me fizeram. Do ponto de vista do paciente é impossível manter um alto nível de atendimento recebendo apenas R$80,00 por consulta, menos 47,5%. Isso é uma tragédia anunciada. Para que o paciente tenha um profissional altamente qualificado ele terá que arcar por isso. 

Do ponto de vista médico, manter-se atualizado recebendo R$80,00 por consulta, fará com que você tenha que fazer 39 consultas médicas/dia, se você trabalha durante 8 horas por dia, são 12 minutos por consulta. Sinceramente, é pior do que atender no SUS, mas no SUS, os custos e despesas com consultório correm por conta do Estado. 

Lembre-se, uma das coisas mais perigosas de se mexer na área de negócios é o preço. Uma vez que você se valia por um baixo preço, demorará anos para mudar essa perspectiva de seu paciente. Haja vista os sites de promoção, como por exemplo Groupon, peixe urbano ou beblue. Empresas que se cadastraram neles com a perspectiva de receber mais clientes, com muita dificuldade conseguiram retornar ao mercado, porque eles se basearam em preço para atrair seus clientes. Uma frase que costumo dizer é: "Se alguém te procura por preço é bem possível que te trocará por ele também”.

Um abraço e até a próxima sugestão em saúde


E-mail: contato@onedoctorbrasil.com.br
Horário atendimento: 09h - 18h